CLP – Marconi reitera compromisso com metas de competitividade de Goiás
Notícias

Marconi reitera compromisso com metas de competitividade de Goiás

Fonte: Segplan

Reunião de Goiás
Crédito: Segplan
 
Os projetos incluídos no Programa Goiás Mais Competitivo foram incluídos no orçamento enviado pelo Governo de Goiás para a Assembleia Legislativa, no último dia 30/09. A informação foi confirmada pelo secretário de Gestão e Planejamento do Estado, Joaquim Mesquita, durante a quarta reunião ordinária do GMC, presidida pelo governador Marconi Perillo na manhã desta terça-feira (4/10), no Palácio Pedro Ludovico Teixeira. Todo o secretariado participou do encontro.
 
A inclusão dos projetos foi determinada pelo governador e passou pela análise da Junta de Previsão Orçamentária e Financeira (Jupof). De acordo com Marconi, a alocação de recursos garante que áreas estratégicas tenham garantia de financiamento. O objetivo, segundo ele, é inserir Goiás entre os Estados mais competitivos do País até 2018.
 
Marconi Perillo ressaltou que algumas áreas já apresentam resultados positivos desde a adoção do GMC, no início do ano. Ele citou como exemplos a saúde, que tem como uma das metas principais a diminuição da mortalidade infantil, e a educação, que manteve Goiás com um dos melhores Índices de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) do Brasil, o ajuste fiscal e no ranking da transparência.
 
O governador ressaltou, porém, que alguns indicadores precisam avançar mais, como a questão ambiental, saneamento e moradia. Para tanto, Marconi reforçou a determinação de que o Governo atue no modelo de força-tarefa para atuar nesses setores. “Na questão da moradia, por exemplo, temos de focar nas localidades onde há o maior déficit”, disse.
 
Marconi Perillo também citou o último levantamento do Centro de Liderança Pública (CLP), que demonstrou que Goiás recuou duas posições no Ranking de Competitividade dos Estados. O governador lembrou que a maioria dos dados do CLP é de 2014 ou anteriores, mas ressaltou que eles são importantes para avaliar os indicadores do Estado. “O Goiás Mais Competitivo começou efetivamente este ano. Portanto, o ranking não captou ainda os dados atualizados. Mesmo assim, temos de estar mais envolvidos. Vamos constituir uma força-tarefa para focar nos indicadores mais importantes e para termos uma melhoria já em 2017 e chegar em 2018 entre os três ou cinco mais competitivos do País”, disse.
 
Seminário
Para o secretário de Gestão e Planejamento Joaquim Mesquita, que é o coordenador do GMC, o principal esforço do programa é ter um acompanhamento sistemático de todos os indicadores do Estado. “Tenho plena convicção de que esse esforço focado em uma carteira de projetos estruturados dará os resultados esperados”, disse.
 
Mesquita lembrou, ainda, que o fim das disputas eleitorais abre uma “janela de oportunidades”, pois muitas metas dependem do envolvimento dos municípios. “Pretendemos realizar um grande seminário com os prefeitos recém-eleitos para acertarmos essas parcerias”, adiantou.
 
O presidente da Macroplan, consultoria que atua junto ao Governo no GMC, Cláudio Porto, afirmou que o Estado é uma das mais dinâmicas fronteiras de expansão econômica do País, mas que tem desafios que precisam ser enfrentados. Nesse contexto, Porto elogiou o sistema de monitoramento de indicadores existente em Goiás.
 
“Não conheço outro Estado que tenha essa ferramenta de diagnóstico praticamente em tempo real. Dessa forma, não se tomam decisões no achismo. São fatos e dados, que dão mais precisão na tomada de decisão pelos gestores, que podem indicar investimentos que dão resultados. O gasto público, assim, fica mais qualificado”, avaliou Cláudio Porto.
 
Confira o artigo publicado no site da Segplan.

 

destaques
Como melhorar os serviços públicos por meio de sistemas inteligentes

Como melhorar os serviços públicos por meio de sistemas inteligentes

As tecnologias da informação hoje permitem um gestão mais inteligente dos serviços públicos e maior contato com a população.

Quais as saídas para a crise fiscal dos estados?

Quais as saídas para a crise fiscal dos estados?

Porque os estados estão cada vez mais em déficit e quais os caminhos para superar a crise.

"As medidas que vão gerar empregos", por José Pastore

"As medidas que vão gerar empregos", por José Pastore

Confira artigo artigo do José Pastore publicado no Estadão sobre um plano de ações para infraestrutura